Anticoncepcional e Queda de Cabelo: como o contraceptivo oral pode auxiliar no tratamento da queda excessiva dos fios?

Anticoncepcional e Queda de Cabelo: como o contraceptivo oral pode auxiliar no tratamento da queda excessiva dos fios?

Você já ouviu falar que o uso de anticoncepcional pode ser benéfico no combate à queda excessiva dos fios? Mas como funciona essa relação?

Para responder a essa pergunta, precisamos levar essas três questões em consideração:

1) a composição dos anticonceptivos

Resumindo, os hormônios presentes na maioria das pílulas são o estrogênio e a progesterona, e o que varia de uma para a outra é a sua dose de estrogênio (etinilestradiol) e o tipo de progesterona. Essas variações estão diretamente relacionadas aos benefícios ou aos efeitos colaterais provocados pelo anticoncepcional.

2) o equilíbrio entre o estrógeno e a progesterona

O equilíbrio entre o estrógeno e a progesterona é importante para manter a estabilidade dos fios. E, nesse sentido, os avanços na área da farmacologia vêm produzindo pílulas que apresentam excelentes resultados.

3) o impacto dos anticoncepcionais com maior efeito antiandrógeno na saúde dos cabelos

Entre as diversas opções, existem anticoncepcionais com maior efeito antiandrógeno. Na prática, isso significa que, ao diminuírem a ação dos andrógenos, eles contribuem para reduzir a intensidade do afinamento dos fios em mulheres com alopecia androgenética feminina, mais popularmente conhecida como “calvície hereditária”.

Mas como isso acontece?

Ocorre que, ao diminuírem a ação dos andrógenos, eles diminuem, por consequência, a ação do dihidrotestosterona (DHT), que é o hormônio responsável pela miniaturização dos folículos pilosos nos quadros de alopecia androgenética.

“Acho que o meu caso é calvície feminina. Posso iniciar o uso de algum anticoncepcional para ajudar no combate à queda dos fios?”

Geralmente, a prescrição do anticoncepcional costuma ser feita pelo ginecologista, com quem a paciente deverá conversar a respeito da escolha da pílula e dos seus possíveis efeitos colaterais.

Nos casos em que o anticonceptivo é indicado para tratar a alopecia androgenética feminina e a paciente não faz uso desse medicamento, o dermatologista cuidará de encaminhá-la para uma avaliação do ginecologista, que prescreverá a opção mais adequada, entre aquelas com ação antiandrogênica. Lembrando que o dermatologista é o especialista capacitado para avaliar quais são os fatores que estão provocando a excessiva perda de cabelo e qual o tratamento mais adequado.

Sempre vale lembrar que, quanto antes a consulta com o dermatologista for realizada, melhor será para a paciente, que poderá evitar o mais cedo possível a queda diária de centenas de outros fios e, portanto, toda a preocupação e o desgaste emocional decorrentes desse problema, não é mesmo?

Se deseja agendar uma consulta com um time de especialistas com comprovada experiência na área, aproveite para entrar em contato com a nossa equipe pelo telefone (11) 4550-1420 ou (11) 98348-0349 (WhatsApp). Estamos à sua disposição! 

Comentários do Facebook